quinta-feira, 9 de julho de 2009

Arte na França 1860-1960: O Realismo



Crédito da foto: Divulgação do evento no hagah



De 13/07 a 30 de agosto de 2009, o Museu de Artes do Rio Grande do Sul - MARGS - vai proporcionar a possibilidade de vermos Courbet, Monet, Van Gogh, Degas, Renoir, Cézanne, Miró, Dalí e Picasso.
Esses e outros artistas fazem parte da exposição Arte na França 1860-1960: O Realismo.

A exposição, sob a curadoria é do francês Eric Corne, cobre o período que vai desde a época em que o realismo francês era o principal movimento pictórico europeu, até a revolução modernista em meados do século XX, passando pelo simbolismo, impressionismo, pós-impressionismo, fauvismo, cubismo, expressionismo, dadaísmo, surrealismo e neo-realismo, até o momento em que os Estados Unidos passam a tornar-se o novo centro artístico mundial, durante a década de 1950. O objetivo desta exposição é justamente ressaltar a evolução das técnicas de representação do real, e por isso mesmo, intitulada realismo francês.

São 70 obras de museus como Musée d'Orsay, Musée Gustave Moreau, Musée de l'Orangerie, Musée Picasso e da coleção Berardo (Lisboa), além das mais de 50 que compõem o acervo do Masp, em São Paulo.

Produzidas sob influência do realismo francês, a mostra traz mais de 100 trabalhos que fazem um passeio por um século de arte produzida na França e levanta as questões das diversas e contraditórias manifestações do Realismo.

Nas paredes do Margs vai possível ver o período que a arte feita na França se afirmou e dominou o panorama cultural. Nela, o visitante poderá observar trabalhos dos diversos movimentos e escolas, abordadas sob a perspectiva do Realismo - seus pontos de partida, suas versões e propostas.


Casa estiver interessado em saber sobre o REALISMO veja aqui





2 comentários:

Ricardo Kersting disse...

Oi Liz.

Legal a tua iniciativa ao divulgar essa mostra. Vamos aproveitar e respirar(ou tentar), um pouco da atmosfera de uma época maravilhosa.
Abração.

Angus disse...

Bello.